Tratamento para dermatite seborreica

Tratamento para dermatite seborreica

O cabelo é uma de nossas principais formas de expressão. Tanto homens quanto mulheres tendem a ter algum nível de preocupação com ele. Por isso, ele também acaba sendo de certa forma um reflexo de nossa personalidade, gostos e interesses.

Devido a isso, acaba sendo relacionado certo nível de “status” e autocuidado em certos casos. O aspecto do cabelo acaba sendo visto como um indicador da personalidade, e, por isso, acaba influenciando a primeira impressão que as pessoas têm.

Um dos indicadores nesse caso é a presença de dermatite seborreica. A dermatite seborreica é uma condição de pele que atinge predominantemente o couro cabeludo. Sendo mais conhecida como caspa, sua ocorrência gera a formação de crostas na pele, que posteriormente se fragmentam e espalham pequenos flocos esbranquiçados, revelando sua presença.

Embora possa causar constrangimento devido à sua associação com falta de higiene, esse não é o principal fator envolvido nessa questão. Pelo contrário, alguns dos possíveis fatores são a umidade se conservar no cabelo após o banho, tomar banhos muito quentes e a presença de resíduos de xampu e condicionador no cabelo.

A dermatite seborreica não tem cura, mas apresenta grande gama de tratamentos que são capazes de controlar a ocorrência desses sintomas, especialmente quando em conjunto com mudanças de estilo de vida.

Continue a leitura e saiba mais sobre as principais abordagens de tratamento para dermatite seborreica.

As melhores opções de tratamento para dermatite seborreica

As possibilidades de tratamento para dermatite seborreica são variadas, a escolha se dá com base no caso do paciente. Sendo uma dermatite, ela é resultado da irritação e inflamação da pele, que pode apresentar diversas causas, assim como apresenta certa diversidade de sintomas, considerando os múltiplos tipos de dermatites catalogados.

No caso da dermatite seborreica, como o nome implica, sua ocorrência está associada à acumulação de sebo, isto é, da oleosidade natural produzida pela pele. Tal acumulação pode ser resultante tanto de questões do estilo de vida, quanto à presença de um fungo específico, Pityrosporum ovale, fatores que influenciam na escolha do tratamento.

A causa definitiva da condição ainda não foi identificada, mas sabe-se que está associada a diversos fatores do estilo de vida, como estresse, ingestão de álcool e fadiga, mas fatores genéticos e ambientais também estão envolvidos.

Quando ocorre a dermatite, tende a existir maior presença de fungos do gênero Malassezia no local, fungo já está presente naturalmente na região, embora seja normalmente inofensivo. Acredita-se, portanto, que esteja envolvido na condição, por isso, os tratamentos utilizados costumam envolver antimicóticos.

Embora a dermatite seborreica seja mais comum no couro cabeludo, pode ocorrer também em outras partes do corpo, em especial, o nariz, as orelhas e a barba. Também é comum em recém-nascidos, caso em que comumente recebe o nome de crosta láctea, podendo atingir tanto o cabelo quanto a região das fraldas.

Xampu anticaspa

O xampu anticaspa é o método clássico de tratar a dermatite seborreica no couro cabeludo. Ao perceber a ocorrência de caspa, comprar um desses xampus tende a ser a primeira ideia das pessoas. Porém, é necessário consultar um dermatologista anteriormente para descobrir o xampu correto a ser usado, visto que a composição do mesmo depende da gravidade do caso, e podem apresentar contraindicações.

Xampus com cetoconazol tendem a ser os mais indicados, visto que o medicamento age diretamente sobre as leveduras envolvidas. Recomenda-se que seja utilizado duas vezes por semana, até que melhorem os sintomas. Posteriormente, deve ser utilizado uma vez por semana.

Outras substâncias comuns para isso são o sulfeto de selênio, o ácido salicílico, o piritionato de zinco e o enxofre, que também apresentam ação antimicótica. A depender do xampu, podem estar presentes em conjunto com outras substâncias antimicóticas, assim como substâncias que possam contribuir para a saúde do couro cabeludo.

Nesse caso, recomenda-se que sejam utilizadas todos os dias ou alternadamente, enquanto durarem os sintomas.

Como dito anteriormente, a dermatite seborreica não apresenta cura, mas pode ser controlada. Por isso, tratamentos contra a caspa, como o descrito, costumam envolver alguma mudança de estilo de vida como forma de controlá-la. No caso, manter o uso regular do xampu que surtir o efeito desejado.

Pomadas contra a dermatite seborreica

Caso o uso do xampu não seja suficiente para tratar a condição, ou ela não esteja presente no couro cabeludo (ou na barba ou na sobrancelha), costuma-se recomendar o uso de pomadas com corticosteroides.

Corticosteroides são hormônios naturalmente produzidos pelo corpo que visam regular a ocorrência de inflamação e o sistema imunológico. O mais conhecido deles é o cortisol, hormônio produzido em situações de estresse, sendo responsável por suprimir o sistema imunológico e estimular o uso de gordura e glicose armazenados.

Embora sejam muito úteis para cumprir suas funções, sendo, geralmente, utilizados como métodos extremos de combater situações problemáticas no corpo, quando presentes de forma crônica ou em grande quantidade, podem ser maléficos. O cortisol, por exemplo, é o principal responsável pelos problemas causados pelo estresse.

Devido a essas características, os corticosteroides tendem a ser receitados para o cabelo apenas em último caso, sendo utilizado principalmente para controlar a ocorrência de inflamação em casos graves da doença. Para outras partes do corpo que não apresentem pelo, acaba sendo a única opção, porém, é utilizado em menores concentrações.

O corticosteroide que tende a ser mais utilizado nesses casos é a hidrocortisona.

Tratamentos para bebês e crianças

Tratamento para dermatite seborreica

No caso de bebês, é preciso maior cuidado, visto que apresentam maiores sensibilidades. Porém, a crosta láctea tende a desaparecer permanentemente, ao contrário da dermatite seborreica que atinge adultos.

O tratamento para dermatite seborreica costuma envolver o uso de xampus infantis apropriados, mais suaves que os xampus comuns, e pode envolver o uso de corticosteroides e antimicóticos em casos mais graves. É necessário utilizar esses produtos enquanto as crostas e a inflamação estiverem presentes.

Para crianças pequenas, por outro lado, pode-se utilizar óleo mineral ou azeite, além de possivelmente corticosteroides, diferenciando esse tratamento do usual. No caso, aplica-se esses produtos à noite, logo antes de dormir, sobre a área afetada, com o auxílio de uma escova de dentes macia. Isso é realizado em associação ao uso diário de xampu apropriado.

Outras abordagens no tratamento para dermatite seborreica

Embora os tratamentos descritos anteriormente sejam os mais comuns, novas abordagens são continuamente pesquisadas e desenvolvidas. Portanto, existem atualmente também alguns tratamentos de caráter mais experimental, mas que podem ser receitados em certos casos.

Um deles é a fototerapia dinâmica. Esse tratamento se diferencia dos outros por não envolver a aplicação de substâncias sobre o local afetado. Como o nome indica, se baseia no uso da luz para combater a proliferação dos fungos.

Mais especificamente, a fototerapia envolve a aplicação de raios ultravioleta diretamente sobre o local afetado. Os fungos do gênero Malassezia apresentam sensibilidade a esses raios, por isso, o procedimento é capaz de reduzir a sua capacidade reprodutiva, diminuindo sua capacidade de crescer aceleradamente e de danificar a pele.

Assim como os outros, porém, o tratamento não é definitivo, e as sessões devem ser realizadas regularmente, o que pode torná-lo uma alternativa mais cara e menos conveniente que as outras.

A isotretinoína é outra substância que pode contribuir para o tratamento. Ao contrário das outras abordagens, seu objetivo é diminuir a oleosidade da pele, o que contribui para tornar a região menos agradável para a proliferação do fungo.

Essa substância é mais utilizada para o tratamento da acne, onde é mais conhecida pelo nome comercial Roacutan. É uma substância forte, conhecida por causar diversos efeitos colaterais, portanto, não tende a ser aplicada para esses casos.

Outras substâncias potencialmente úteis são o alcatrão de hulha (porém, é potencialmente cancerígeno), a nicotinamida (vitamina B3), entre outras.

Para mulheres, antiandrogênicos podem ser utilizados também, especialmente em casos graves. Substâncias antiandrogênicas são substâncias que combatem a atuação de hormônios sexuais masculinos, como a testosterona.

O objetivo do tratamento é controlar a seborreia, isto é, a produção excessiva do óleo da pele, que está associada à ocorrência da condição. É similar, portanto, à isotretinoína, embora, em mulheres, não apresente tantos efeitos colaterais. Não é utilizado em homens por ser associado ao surgimento de características femininas, como na forma de ginecomastia.

Anti-histamínicos também podem ser usados, especialmente caso haja coceira. Alguns anti-histamínicos apresentam ação anti-inflamatória, contribuindo para maior efetividade do tratamento também.

Mudanças de estilo de vida

Além da adoção do uso regular de medicamentos especializados para o tratamento, é importante realizar mudanças de estilo de vida para ajudar a evitar a formação da caspa.

Muitas dessas mudanças envolvem evitar criar um ambiente favorável à proliferação de fungos. Isto é, evitar criar um ambiente úmido, quente e escuro nos locais que apresentam ocorrência da dermatite.

A maioria dos cuidados são relacionados ao banho. Deve-se evitar o uso de água muito quente, optando por água morna, ou, se possível, água fria, ainda que somente para o cabelo. Deve-se evitar também o uso de acessórios que escondam o couro cabeludo, como bonés e chapéus, assim como prender o cabelo, especialmente caso esteja molhado.

Deve-se tomar cuidado durante o banho para garantir que os produtos aplicados no cabelo sejam devidamente escoados. O acúmulo dessas substâncias também contribui para a proliferação dos fungos.

Outras medidas recomendadas também visam melhorar a saúde geral do corpo, o que também afeta a ocorrência da dermatite seborreica. Recomenda-se evitar o estresse e a ansiedade, o abuso de álcool, e também tomar sol diariamente, especialmente com o couro cabeludo à mostra, visto que os raios ultravioleta contribuem para controlar a proliferação dos fungos.

Sobre a dermatite seborreica

Tratamento para dermatite seborreica

Embora a dermatite seborreica esteja associada à falta de higiene e cuidado com o cabelo, a higiene não tende a ser o principal fator a desencadeá-la. Pelo contrário, fatores genéticos tendem a ser os principais, assim como a criação de ambientes propícios à proliferação dos fungos. Por isso, mudanças de estilo de vida tendem a ser um dos fatores mais importantes para o tratamento.

É importante salientar também que a dermatite seborreica não é contagiosa, ao contrário de outras doenças que podem atingir o couro cabeludo, como infestações de piolhos.

O termo “caspa” é mais especificamente usado para a forma branda da condição, que é também a mais comum. Se refere aos flocos esbranquiçados que surgem nos fios e nos ombros, resultado da descamação que acontece no couro cabeludo.

Recomenda-se que se procure tratamento já durante essa fase mais branda da condição. Em alguns casos, é possível que a doença progrida, resultando em sintomas mais incômodos e mais difíceis de tratar.

A dermatite pode evoluir para uma inflamação mais forte, o que pode causar a formação de crostas amareladas, que tendem a ser mais dolorosas. Pode também ocorrer coceira, tornando sua presença ainda mais incômoda, e aumentando a possibilidade de complicações. Coçar a área afetada pode causar infecções, e também aumentar a intensidade da coceira.

Em casos graves, é possível também que ocorra queda de cabelo. A ocorrência da infecção fúngica leva à degradação da pele, visto que ela se torna um dos alimentos do fungo. E essa degradação pode prejudicar a manutenção do cabelo, visto que sua raiz é mantida na derme, camada intermediária da pele.

A ocorrência da caspa é razoavelmente rara, atingindo apenas entre 1 e 5% da população mundial, sendo mais comum em homens. Costuma surgir durante a puberdade, e posteriormente acompanha a pessoa pela vida, recorrendo de tempos em tempos.

Leia mais sobre a dermatite seborreica aqui.

Conclusão

A dermatite seborreica é uma condição de pele associada à ação de fungos. É mais conhecida pelo termo popular “caspa”, mais frequentemente usado para se referir ao caso leve da doença, que é também o mais comum.

A ocorrência de caspa não está associada à falta de higiene. Fatores genéticos estão envolvidos, assim como fatores de estilo de vida. Não somente quanto à alimentação e aos hábitos diários, mas também quanto a forma como se toma banho e como o corpo é seco posteriormente, especialmente o cabelo.

O tratamento para dermatite seborreica comumente envolve o uso de substâncias especializadas, como xampus anticaspa e pomadas de corticosteroides. A condição apresenta tratamento, mas não cura, sendo necessário aderir às mudanças recomendadas pelo dermatologista, em especial o uso regular desses xampus.

Ela pode ocorrer também em recém nascidos, quando é mais conhecida como crosta láctea. Pode apresentar os mesmos sintomas, porém, neste caso, é curável.

Gostou do artigo? Lembre-se de compartilhar! Assine também nossa newsletter e confira nossos outros artigos!

Sobre o autor:

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês (SP). Fellow em Tricologias, Discromias e Acne pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). Pós-Graduação em Pesquisa Clínica pela Harvard Medical School – EUA (Principles and Practice of Clinical Research).

Compartilhe Esse Conteúdo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

categorias

Pesquise por Categoria

Unhas

Rosto

Manchas na pele

Doenças da Pele

Dermatologia Estética

Cosmiatria

Cabelo

Receba Novidades

newsletter

Receba Novidades Por E-mail