Rejuvenescimento do colo: conheça os tratamentos

Rejuvenescimento do colo

Com o passar do tempo, nosso corpo inicia o processo de envelhecimento. Esse processo afeta o corpo todo de diferentes formas, e, em geral, é lento e inicialmente sutil. O processo começa por volta dos 30 anos de idade, mas passa a ser visível somente após os 40 ou 50.

Na pele, esse processo envolve uma mudança do aspecto e da textura. A produção de colágeno e elastina, duas proteínas importantes para garantir sua firmeza e elasticidade, passa a diminuir. Disso, origina-se a flacidez e as rugas, características da velhice.

Além disso, ocorre também a degradação parcial das camadas de tecido adiposo e muscular do corpo. Desse processo, surge um aspecto mais magro e acentuam-se as rugas e linhas de expressão. Manchas podem surgir na pele também, resultado da exposição ao sol (fotoenvelhecimento).

O rosto é geralmente a região cujo envelhecimento é mais perceptível. É uma região do corpo que está frequentemente exposta e, por isso, é fortemente afetada pela radiação ultravioleta do sol. Portanto, tende a envelhecer mais rapidamente. Por isso, vários tratamentos de rejuvenescimento são voltados para ele.

Porém, outra região frequentemente exposta é a região do colo e do pescoço. Roupas que apresentam gola larga ou decote a tornam mais exposta e, por isso, seu envelhecimento pode ser acelerado também.

Embora não receba tanta atenção quanto o rosto, é uma parte importante do corpo para se considerar em tratamentos estéticos. Combinada com o rejuvenescimento do rosto, contribui para resultar em uma melhoria mais completa da aparência, melhorando os resultados.

Existem muitos tipos de tratamento de rejuvenescimento do colo, muitos dos quais podem ser aplicados no rosto também. Por isso, neste artigo vamos falar um pouco sobre eles e como podem ajudar.

Tratamentos para o rejuvenescimento do colo

Dentre os tratamentos que podem ser aplicados para o colo, o peeling, os bioestimuladores, o laser e o microagulhamento são alguns dos principais, mas existem vários outros que também proporcionam resultados ótimos. Consulte com seu dermatologista para saber qual seria a melhor opção para você.

É importante salientar que, para a obtenção de melhores resultados, é importante aliar o tratamento à adoção de hábitos mais saudáveis, como forma de prolongar a duração dos resultados. Todo tratamento estético apresenta duração limitada, portanto, isso contribui para a melhoria dos resultados.

A adição de colágeno na dieta (por exemplo, pelo consumo de carne), a realização de exercícios físicos regulares e o uso diário de protetor solar são muito importantes para isso, assim como o é evitar os excessos (de álcool, sal, açúcar e gordura) e o fumo.

Peeling para rejuvenescimento do colo

O termo peeling é um termo utilizado para se referir a procedimentos que visam a renovação da epiderme, a camada mais externa da pele. É um termo originado da língua inglesa, sendo derivado do verbo to peel, que significa “descascar”.

O objetivo desse descascamento é estimular a regeneração da pele. A ocorrência de pequenos danos, mesmo que não sejam suficientes para causar sangramentos ou cicatrizes, são o suficiente para estimular o corpo a se regenerar. Esse estímulo reanima a produção de colágeno e elastina, resultando em uma renovação da pele no processo. Em alguns casos, podem também retirar manchas superficiais durante o procedimento.

Existem dois tipos de peeling: o peeling físico e o peeling químico.

Peeling físico

O peeling físico consiste na remoção total ou parcial da epiderme através de métodos abrasivos. Isso pode ser feito tanto de forma manual, como através de lixas ou cremes especiais, como pelo uso de dispositivos especializados, como no caso do peeling de cristais e do peeling de diamante.

Esse tipo de peeling, portanto, tem ação mais superficial, agindo predominantemente na epiderme. Apresenta efeitos colaterais pouco intensos e causa pouco desconforto durante o procedimento, resultando em um baixo tempo de recuperação.

A esfoliação é um tipo especial de peeling que pode ser feito em casa. O uso de buchas e cremes esfoliantes também contribuem para a renovação da epiderme e da pele em geral, embora em menor intensidade. Porém, como pode ser feito em casa, pode ser realizado diariamente, não necessitando de qualquer tempo de recuperação.

Peeling químico

O peeling químico, por outro lado, realiza o mesmo processo através do uso de produtos químicos. No caso, é utilizado uma mistura de ácidos, cuidadosamente calibrada para minimizar os danos. Ao contrário do peeling físico, neste caso é possível adentrar na derme, camada da pele situada logo abaixo da epiderme, dependendo dos produtos utilizados.

Esse tipo de peeling pode ter intensidades diferentes. Peelings mais superficiais tendem a ser mais brandos e não requerem tempo de recuperação. Porém, quanto mais profunda for a sua ação, mais intenso é o tratamento.

O peeling químico profundo, que é o que apresenta maior profundidade, realiza uma limpeza mais completa, mas também requer alguns dias de recuperação cuidadosa e apresenta os maiores riscos de complicações.

Bioestimuladores de colágeno para rejuvenescimento do colo

Os bioestimuladores de colágeno são substâncias biocompatíveis que são capazes de estimular diretamente a ação dos fibroblastos, isto é, as células responsáveis pela produção de colágeno e elastina.

Em geral, são injetados diretamente na pele e apresentam efeito localizado. Dessa forma, são próprios para a correção de características da pele e o rejuvenescimento do colo, e de outras áreas tratadas.

Embora a ação sistêmica possa proporcionar também a manutenção de outras partes do corpo que também requerem colágeno, como as articulações, ela requer uma quantidade muito maior dessas proteínas e apresenta efeito muito menos intenso no local desejado.

Alguns bioestimuladores também são preenchedores, isto é, promovem a formação de volume no local aplicado. Dessa forma, podem compensar a ausência do tecido adiposo e muscular que estava presente, e ao mesmo tempo rejuvenescer o aspecto externo da pele. Isso os torna uma ótima ferramenta para o tratamento de rugas, por exemplo.

O tratamento é minimamente invasivo. Consiste no uso de microcânulas, agulhas finas, curtas e de pontas arredondadas, para a infusão das substâncias. O pequeno diâmetro e as pontas arredondadas evitam que a pele seja danificada, permitindo que se feche logo após a remoção da agulha.

Isso diminui a intensidade dos efeitos colaterais, evita a ocorrência de sangramento, e impede o vazamento das substâncias injetadas, promovendo melhores resultados.

Algumas das substâncias utilizadas para a bioestimulação de colágeno são:

  • Ácido hialurônico: o ácido hialurônico foi um dos primeiros bioestimuladores a serem usados. É produzido naturalmente pelo nosso corpo, e a diminuição da sua produção é uma das causas da diminuição da produção de colágeno. Além dessa estimulação, também apresenta um notável efeito preenchedor.
  • Radiesse: nome comercial da hidroxiapatita de cálcio. É uma substância também produzida pelo corpo, sendo uma parte importante dos ossos e dentes. Também apresenta efeito preenchedor.
  • Sculptra: composto por ácido polilático. Apresenta ação mais duradoura que o Radiesse, mas não apresenta efeito preenchedor tão perceptível.
  • Ellansé: nome comercial da policaprolactona. Apresenta efeito preenchedor, sendo a substância com efeito mais duradouro, durando até quatro anos no organismo.

Além dessas substâncias injetáveis, existem também os fios de PDO. São fios finos e razoavelmente resistentes compostos por polidioxanona. Assim como as outras substâncias mencionadas, esses fios são biocompatíveis e biodegradáveis, sendo absorvidos pelo corpo durante o processo.

A principal diferença é que esses fios promovem um lifting, isto é, eles promovem a sustentação da pele, contribuindo para estimular o corpo a realizar essa sustentação. Dessa forma, contribui para combater a flacidez e as rugas.

Seu contato com o corpo estimula sua degradação, o que resulta no estímulo da produção de colágeno e elastina. Esse estímulo é muito importante para garantir a sustentação mais prolongada da pele, e também contribui para seu rejuvenescimento.

Laser para rejuvenescimento do colo

O tratamento a laser é ótimo para estimular a produção de colágeno e para a remoção de manchas.

O laser é um feixe de luz de alta energia, o que o dota de certa capacidade destrutiva. Porém, para uso no corpo humano, essa energia é cuidadosamente calibrada para minimizar os danos. O tratamento, inclusive, não ocasiona sangramentos, sendo também considerado minimamente invasivo.

Assim como no caso do peeling, a danificação da pele é utilizada como meio de estimular a produção de colágeno. Porém, ao contrário do peeling, para essa aplicação o laser busca atingir a derme, danificando o tecido conjuntivo que sustenta a pele. E essa danificação estimula uma regeneração mais intensa, recobrando a firmeza e elasticidade da pele.

Esse mesmo potencial destrutivo também o torna útil para a remoção de manchas e outras lesões pigmentadas, assim como de tatuagens. O laser é utilizado para destruir os pigmentos responsáveis pela pigmentação, permitindo que sejam absorvidos pelo corpo.

O tratamento é conhecido por causar pouco desconforto. Embora a alta energia do laser cause aumentos súbitos e localizados de temperatura, isso geralmente se traduz como uma leve ardência na região. Porém, caso necessário, o dermatologista pode aplicar um anestésico tópico para tornar o procedimento mais confortável.

Os efeitos colaterais também são leves, comumente consistindo de dor leve, vermelhidão e inchaço, que desaparecem em até 48 horas. Não há tempo de recuperação, sendo necessário apenas evitar exposição excessiva ao sol durante a primeira semana e utilizar protetor solar com FPS de pelo menos 30.

Dentre os lasers que podem ser utilizados, destacam-se:

  • Laser de CO2: um dos lasers mais antigos e mais usados. Apresenta ação superficial, sendo ideal para a remoção de manchas. É um pouco mais forte, mas também é um dos mais confiáveis.
  • Er:YAG: laser mais recente, também de ação superficial. É menos intenso que o laser de CO2, resultando em efeitos colaterais menos intensos e menos desconforto durante o procedimento. Porém, isso não prejudica a qualidade dos resultados.
  • Nd:YAG: semelhante ao Er:YAG, porém, com maior capacidade de penetração. Seus feixes atingem somente a derme, sem prejudicar os tecidos ao redor. É, portanto, ideal para o estímulo à produção de colágeno e elastina.

Microagulhamento para rejuvenescimento do colo

O microagulhamento consiste no uso de um dispositivo especial para promover a regeneração da derme. O dispositivo comumente é um pequeno rolo composto por agulhas extremamente finas e curtas. A depender do aplicador, pode ser utilizada também uma caneta elétrica especial que realiza um processo semelhante.

O procedimento consiste em passar esse dispositivo pela pele durante a sessão. O objetivo é causar pequenos danos diretamente na derme. Conforme o rolo passa pela pele, essas agulhas penetram e saem da pele rapidamente, causando pequenos danos no tecido conjuntivo da pele. Dessa forma, estimula-se sua regeneração.

As agulhas usadas estão disponíveis em diferentes comprimentos, geralmente entre 0,3 e 2,5 milímetros, sendo a escolha delas dependente do caso. Quando realizada por profissional capacitado, apresenta baixa probabilidade de complicações, desde que as orientações de pré- e pós-tratamento sejam cuidadosamente seguidas.

Embora possa parecer com o peeling, ambos apresentam objetivos diferentes. O peeling busca realizar uma limpeza de cima para baixo, isto é, agindo primariamente na epiderme e secundariamente na derme. O microagulhamento, por outro lado, envolve penetrar diretamente na derme, focando muito menos na epiderme.

Conclusão

O colo e o pescoço são regiões do corpo que merecem maior atenção, visto que o rejuvenescimento do rosto deve ser aliado ao rejuvenescimento dessas regiões para a obtenção de melhores resultados. Felizmente, há uma grande gama de tratamentos disponíveis para esse fim, muitos dos quais são utilizados para a face também.

A maioria dos tratamentos de rejuvenescimento do colo disponíveis e amplamente utilizados atualmente são minimamente invasivos, o que os torna mais acessíveis que procedimentos cirúrgicos. Os tratamentos de peeling, bioestimulação de colágeno, à laser e de microagulhamento são alguns dos principais.

A estimulação do colágeno, porém, é um processo lento, algo que deve-se considerar ao utilizar algum desses tratamentos. Trata-se de se aproveitar do processo natural do corpo, por isso apresenta essa menor velocidade. Porém, esse processo também obtém resultados mais naturais.

É importante salientar, porém, que os efeitos não são permanentes. Com algumas exceções, duram por volta de um ano e meio a dois anos. Felizmente, devido à facilidade do tratamento, os baixos riscos e a menor irritação da pele, podem ser realizados novamente após o término dos efeitos para obter resultados semelhantes.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais! Confira também nossos outros artigos e se inscreva em nossa newsletter para ficar por dentro!

Sobre o autor:

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês (SP). Fellow em Tricologias, Discromias e Acne pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). Pós-Graduação em Pesquisa Clínica pela Harvard Medical School – EUA (Principles and Practice of Clinical Research).

Compartilhe Esse Conteúdo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

categorias

Pesquise por Categoria

Unhas

Rosto

Manchas na pele

Doenças da Pele

Dermatologia Estética

Cosmiatria

Cabelo

Receba Novidades

newsletter

Receba Novidades Por E-mail