Rejuvenescimento das mãos: conheça os tratamentos

Rejuvenescimento das mãos

A partir dos 30 anos, nosso corpo inicia o temido processo de envelhecimento. A partir dessa idade, o corpo começa uma lenta mudança na forma como se regenera e realiza sua própria manutenção, o que resulta em mudanças na aparência e na saúde do corpo

Esse processo se torna mais visível na pele, especialmente no rosto. A pele perde o brilho e a firmeza, tornando-se mais frágil e flácida. Camadas de músculo e gordura são decompostas e absorvidas pelo corpo, e rugas e linhas de expressão tornam-se mais perceptíveis.

Como o rosto é uma das partes mais visíveis do corpo, há maior demanda por tratamentos que visem rejuvenescê-lo, que apresentam grande sucesso. Porém, o envelhecimento atinge o corpo todo, e há outras regiões que também merecem atenção.

As mãos são outra parte visível, e que é afetada pelo envelhecimento junto com o rosto. Isso muda seu aspecto e sua textura, o que pode causar danos na autoestima e nos relacionamentos da mesma forma. O fato das mãos serem usadas como forma de demonstrar respeito e amizade, na forma de apertos de mão e abraços, torna esse envelhecimento mais notável.

Por isso, está aumentando também a demanda pelo rejuvenescimento das mãos. Felizmente, vários tratamentos já usados para o rejuvenescimento do rosto e de outras regiões do corpo também podem ser aplicados nas mãos. Por isso, há muitos procedimentos seguros e altamente eficazes que podem ser utilizados.

Tratamentos para o rejuvenescimento das mãos

Esses tratamentos buscam melhorar alguns dos principais fatores associados ao envelhecimento.

Um deles é o aspecto externo da pele, isto é, a firmeza, a elasticidade e o brilho. A perda dessas características se deve à diminuição da produção de colágeno e elastina pelo corpo a partir dos 30 anos. Vários tratamentos buscam, por isso, estimular o aumento da produção dessas proteínas para melhorar o aspecto da pele.

Outro é o preenchimento. A perda das camadas de gordura e músculo situadas logo abaixo da pele ocasiona um aspecto mais magro e acentua as rugas e linhas de expressão. Por isso, alguns tratamentos visam adicionar substâncias nas regiões onde houve perda de tecido para que retornem ao aspecto anterior.

Finalmente, alguns tratamentos também visam remover as manchas que podem se formar durante a velhice.

Diferentes tratamentos apresentam diferentes níveis de efeito quanto a diferentes aspectos do envelhecimento. Porém, em geral, é possível realizar dois ou mais tratamentos diferentes para obter um resultado mais completo. Consulte com um dermatologista para obter mais detalhes sobre a compatibilidade de diferentes tratamentos.

Tratamento a laser

Um laser é um feixe de luz de energia relativamente alta. Dependendo da forma como o feixe é criado, ele pode apresentar diferentes níveis de energia, capacidades de penetração e formatos.

O objetivo do uso do laser é causar pequenos danos na pele, de forma a estimular a sua regeneração. A alta energia concentrada do feixe causa aumentos repentinos de temperatura no local atingido, causando a morte das células atingidas e leves danos no tecido ao redor.

Esses danos estimulam os sistemas de regeneração do corpo, incluindo a produção de colágeno e elastina. Com a maior presença de colágeno e a danificação da pele, o corpo é estimulado a regenerar completamente essa região, o que a torna mais firme e elástica. E essa regeneração causa o rejuvenescimento do aspecto da pele.

Embora envolva esse aumento repentino de temperatura e a morte de células, o tratamento a laser é seguro, causa pouco desconforto e apresenta efeitos colaterais leves. Não há necessidade de tempo de recuperação após cada sessão.

Mesmo sendo um procedimento leve, os resultados são notáveis, especialmente ao longo dos meses seguintes ao fim do tratamento.

Devido à sua capacidade destrutiva, o laser também pode ser utilizado para a remoção de manchas, destruindo os pigmentos responsáveis pela sua aparência.

Para o rejuvenescimento das mãos, em geral, são utilizados lasers de ação superficial, como o laser de CO2 e o Er:YAG. Esses lasers são calibrados para atingir apenas a epiderme, a camada mais externa da pele, e causar danos mínimos à derme, camada situada logo abaixo. Camadas inferiores não são afetadas. Porém, o tratamento geralmente não resulta em preenchimento muito visível.

Preenchimento

Para a realização do preenchimento, existem procedimentos especializados nisso, utilizando substâncias preenchedoras e biocompatíveis.

O tratamento consiste na injeção dessa substância em locais específicos do corpo, de forma a adicionar o volume que apresentava anteriormente.

São utilizadas agulhas curtas e muito finas, conhecidas como microcânulas. Elas apresentam o comprimento necessário para atingir a profundidade desejada, e são finas o suficiente para não danificar a pele nem vasos sanguíneos. Após serem retiradas, a pele rapidamente preenche o furo que a agulha havia feito.

Para o preenchimento, em geral, é utilizada uma dentre duas substâncias principais: o ácido hialurônico e a hidroxiapatita de cálcio.

O ácido hialurônico é uma das substâncias mais antigas utilizadas para tratamentos de rejuvenescimento, inclusive para rejuvenescimento das mãos. É uma substância naturalmente produzida pelo próprio organismo, sendo responsável por estimular a produção de colágeno.

Quando injetada em quantidades relativamente grandes, realiza um efeito preenchedor, aumentando o volume da região. Sendo biocompatível, é absorvida pelo corpo com o tempo, diminuindo o efeito preenchedor mas aumentando a formação de colágeno.

A hidroxiapatita de cálcio é uma substância naturalmente presente nos ossos e dentes. Quando injetada, apresenta também um efeito preenchedor em conjunto com o estímulo à produção de colágeno. Também é absorvida pelo corpo com o tempo, devido à biocompatibilidade.

Embora sejam substâncias com ação semelhante, a escolha delas varia de acordo com o paciente, visto que também são utilizadas outras substâncias em conjunto com elas para facilitar sua injeção e fixação no corpo.

Bioestimuladores de colágeno

Os bioestimuladores de colágeno são substâncias biocompatíveis que são utilizadas para estimular a produção de colágeno pelo corpo. Assim como os preenchedores, são injetados através de microcânulas.

Os resultados do aumento da produção de colágeno são perceptíveis ao longo dos meses seguintes, visto que se trata de um processo natural do corpo que está sendo estimulado. Em geral, os resultados finais são notados no sexto mês após o fim do tratamento.

Algumas dessas substâncias apresentam efeito preenchedor também. Neste caso, o preenchimento é notável imediatamente após a aplicação, embora os efeitos do colágeno necessitem de mais tempo para serem perceptíveis.

Dentre essas substâncias, destacam-se as duas mencionadas anteriormente: o ácido hialurônico e a hidroxiapatita de cálcio. Esta última é mais conhecida pelo seu nome comercial, Radiesse.

Além do Radiesse, destaca-se também o Sculptra. Ele é composto por ácido polilático, substância desenvolvida mais recentemente que apresenta efeito mais duradouro que o Radiesse, sendo utilizado especialmente para a redução de linhas de expressão no rosto. Por outro lado, não apresenta um efeito preenchedor tão visível.

Outro bioestimulador que apresenta ótimos resultados é o Ellansé, nome comercial da policaprolactona. Assim como o Radiesse, apresenta efeito preenchedor que é perceptível após cada sessão. Porém, apresenta também a vantagem de ser mais duradouro: dura até quatro anos no organismo.

Peeling

Peeling é o nome comumente usado para se referir a um conjunto de técnicas que promovem o rejuvenescimento através da descamação da pele, isto é, da remoção das células mortas e do excesso de queratina da epiderme. A epiderme existe para a proteção do corpo, mas sua danificação promove a produção de colágeno e a regeneração da pele sem resultar em complicações.

Seu nome tem origem inglesa, sendo derivado do verbo to peel, que significa “descascar”. Apresenta dois tipos principais: o peeling físico e o peeling químico.

O peeling físico consiste na remoção parcial da epiderme através do atrito com a pele. Apresenta uma grande gama de métodos que podem ser utilizados, desde métodos mais básicos como lixas e cremes abrasivos, até métodos mais recentes que utilizam dispositivos eletrônicos, como a microdermoabrasão.

É um método minimamente invasivo, que causa pouco incômodo e efeitos colaterais de baixa intensidade. O pós-tratamento também é mínimo. Por isso, é uma ótima opção para o rejuvenescimento das mãos.

Dentre os tipos de peeling físico, existe também a esfoliação. A esfoliação é um tratamento mais conhecido, que se baseia no uso de cremes esfoliantes e de buchas para promover essa mesma limpeza da epiderme. Apresenta menor eficácia, mas também é mais acessível e pode ser feito em casa, tornando-o uma boa opção para um tratamento habitual ou diário.

O peeling químico, por outro lado, utiliza produtos químicos para atingir o mesmo objetivo. Porém, devido ao uso desses produtos, consegue atingir maiores profundidades na pele e ter um efeito mais homogêneo.

Esse tipo de peeling se vale do uso de alguns tipos de ácidos para atingir essas maiores profundidades. Esses ácidos são seguros e calibrados especificamente para uso na pele humana. Porém, em tratamentos que envolvem maior profundidade, pode causar maior desconforto, efeitos colaterais mais intensos e requerer maior tempo de recuperação em comparação ao peeling físico.

Ambos os tipos de peeling são capazes de melhorar o aspecto da pele e em remover manchas, em especial o peeling químico, mas não resultam em preenchimento.

Rejuvenescimento das mãos

Benefícios dos bons hábitos para rejuvenescimento das mãos

É importante notar que, em todos os tratamentos descritos, os benefícios apresentam duração limitada. A duração, em geral, é de um ano e meio a dois anos. Isso é uma consequência do uso de processos naturais do corpo e substâncias biocompatíveis para realizar a regeneração e o rejuvenescimento.

Por outro lado, alguns outros tipos de substâncias e abordagens que não utilizam estratégias naturais e biocompatíveis estão associados à ocorrência de complicações. Os fios de sustentação permanentes, utilizados para o rejuvenescimento do rosto, são um exemplo comum disso.

Os tratamentos geralmente podem ser realizados novamente após o efeito deixar de ser visível, o que contribui para a manutenção do aspecto da pele. Porém, a adoção de hábitos mais saudáveis e o abandono de hábitos não-saudáveis contribuem para a prevenção do envelhecimento e o prolongamento desses efeitos.

O colágeno, por exemplo, está presente em grande quantidade em carnes e ovos, e sua produção e absorção é auxiliada pela vitamina E e C e pelo selênio. A ingestão de colágeno contribui para suplementar a produção natural do corpo, e a ingestão das substâncias que o auxiliam também contribui para isso. Suplementos também podem ser receitados caso seu médico julgue necessário.

Isso não só resulta na melhoria do aspecto da pele, como também é importante para a manutenção de outras partes do corpo que necessitam da proteína, como as articulações. A falta de colágeno é uma das causas da osteoartrite, doença que causa dor nas juntas.

Antioxidantes como os presentes nas frutas e vegetais também são muito importantes, visto que agem prevenindo o envelhecimento dos tecidos e estimulando sua manutenção.

Por outro lado, o sedentarismo, o tabagismo e o abuso de álcool estimulam os processos de envelhecimento. Eles contribuem para o aumento dos níveis de inflamação interna, dificultando a ação dos antioxidantes, e, com isso, prejudicam a aparência da pele e o funcionamento dos órgãos e tecidos do corpo.

Portanto, é importante ter em mente que o procedimento estético por si não ocasiona resultados permanentes, e sua longevidade depende muito das características do procedimento e do estilo de vida do paciente.

Conclusão

Os tratamentos de rejuvenescimento das mãos são semelhantes a outros tratamentos que visam o rejuvenescimento da pele, como os focados no rosto, se valendo dos mesmos princípios e técnicas.

Embora o rosto tenda a ser o foco dos procedimentos de rejuvenescimento, as mãos são outra parte do corpo que está frequentemente visível e em contato com outras pessoas. Por isso, a demanda por tratamentos focados nelas tem aumentado recentemente.

Em geral, os tratamentos são seguros e minimamente invasivos, isto é, não requerem o uso de métodos de grande penetração ou a remoção de tecidos. Mesmo assim, apresentam ótimos resultados, e podem inclusive ser aplicados novamente se necessário.

Porém, é importante destacar que, para o tratamento ser efetivo e duradouro, ele precisa ser aliado à adoção de hábitos saudáveis. Dessa forma, estimula-se a produção e absorção de colágeno e a atuação dos agentes antioxidantes.

Gostou do artigo? Compartilhe-o usando os botões abaixo! Não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter também!

Sobre o autor:

+ posts

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521. Médica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês (SP). Fellow em Tricologias, Discromias e Acne pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). Pós-Graduação em Pesquisa Clínica pela Harvard Medical School – EUA (Principles and Practice of Clinical Research).

Compartilhe Esse Conteúdo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

categorias

Pesquise por Categoria

Unhas

Rosto

Manchas na pele

Doenças da Pele

Dermatologia Estética

Cosmiatria

Cabelo

Receba Novidades

newsletter

Receba Novidades Por E-mail